Cuiabá - MT, 20-08-2022 às 02:27

A arte contemporânea na Exposição Originários

Território indígena, povos tradicionais e folclore, presentes nas pinturas e esculturas contemporâneas de três artistas que expõem na Galeria Lava Pés, Cuiabá até 28 de fevereiro. Imperdível a visitação.

Obra de Nadja Lammel | Creditos: Divulgação /RCQ


Com curadoria de Guilherme Chaves, a mostra “Originários” apresenta pinturas e esculturas contemporâneas propostas pelas artistas Kaya Agari, Nadja Lammel e Odete Venâncio.
Desdobrando-se em uma sequência de três partes, as pinturas assumem a forma de resistência aos tempos sombrios que vivemos, pertences históricos e instruções, através de infográficos e ilustrações que refletem a pesquisa das três artistas. Durante a exposição, essas pinturas e esculturas vão preenchendo gradualmente a galeria e os espaços circundante, além de transpassar ao multiverso digital que domina a nova era mundial.

      A exposição é a construção de um mundo paralelo, delineando uma comunidade de obras de arte contemporâneas em constante mudança, experiência compartilhada e envolvimento enquanto viaja junto ao observador. As sondagens mudam e evoluem, ganhando novas artes e simbolismos em cada ação. Algumas obras têm múltiplas partes, outras mudam ao seu próprio ritmo à medida que a exposição acontece.

        No centro da exposição “Originários” está a fundamentação nos conceitos de terra, território indígena, povos tradicionais e folclore. Ir além do mero reconhecimento da terra e do território aqui significa oferecer instruções para sentir e ouvir as histórias indígenas e dos povos tradicionais que perturbam o imaginário colonial e atual. As sondagens ativam e afirmam o ressurgimento indígena e dos povos tradicionais por meio das ações que essas obras de arte evocam.

AS ARTISTAS

       

Ana Patrícia Karuga Agari, “Kaya Agari”, nasceu em Cuiabá (MT) e estuda na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), também é ativista pelos direitos indígenas. Dedica-se desde 2011 à pintura e produz a partir de técnicas como óleo sobre tela e pintura mural. Esteve em exposições pelo Brasil na Pinacoteca de São Paulo, artista convidada SP Arte 2021 e galerias pelo Brasil e América Latina (Bolívia, Peru e Equador).

      
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A artista destaque no Brasil nos últimos anos, Nadja Lammel, graduada em Arquitetura e Urbanismo, nasceu na região Amazônica, ao norte de Mato Grosso, onde desde cedo teve contato com a floresta amazônica e seus habitantes, atuou na salvaguarda de culturas e etnias indígenas como chefe da Superintendência do IPHAN – MT (Ministério da Cultura), sendo que também realiza ações de ciberativismo há mais de 20 anos pelo Greenpeace. A artista utiliza técnicas como óleo sobre tela, aplicação de mosaico – espelho e graffiti. Expõe em museus e galerias pelo Brasil e recentemente participou da semana de arte Art Basel em Miami – EUA, renomado evento de artes visuais no mundo, onde obteve destaque na mídia pelas técnicas e relevância conceitual. Cyberpunk é o tema da sua nova série-coleção e transita entre o real e o cibernético.

      

 

 

 

 


 

 

 

Odete Venâncio é uma importante artista visual graduada na UNEMAT, que reside em Mato Grosso e se destaca principalmente, ao se voltar para o estudo e valorização da temática indígena e abordar símbolos regionais com grande sensibilidade artística. Participou de diversos salões de arte em Mato Grosso, onde obteve destaque pela originalidade e qualidade técnica acadêmica.

OPINIÃO 

 "Além das materialidades de uma obra de arte a  mostra Originários promove, com sua liberdade, uma reflexão aos que a visitam, conseguindo uma conexão com seu significado e com o olhar feminino de quem as produziram e isso faz todo sentido", disse a presidente da Academia Mato-Grossense de Letras -AML e conselheira superior da Federação das Associações  de Mulheres de Negócios e Profissionais-BPW Brasil e BPW Cuiabá, Sueli Batista, ao visitar a Exposição Originários.  Na sua opinião é difícil contemplar as telas de forma passiva, sem buscar interpretá-las porque elas comunicam o tempo todo. .

A exposicao  é uma realização do Ateliê Projetos, Trives Produtior e Gestor, Catalogar MT e conta com várias parcerias: Governo de Mato Grosdo através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer-Secel/MT, MT Criativo, Eletro Fios e Zilda Zompero, sendo que a empreendedora é uma grande incentivadora da cultura, e tem no seu empreendimento um espaço que sintetiza a regionalidade, nas mais diversas expressões da arte, do artesanato, do folclore e da literarura. "Eu me apaixonei prla proposta do Ateliê de Projetos, e estou muito gratificada com o resultado da exposição já vista por vários olhares sensíveis", frisou. 

 

Guilherme Chaves  disse que Zilda Zompero quanfo foi presidente da BPW Cuiabá recebeu uma doação da obra de Nadja Lammel, para o projeto Chita & Fuxico, em reconhecimento à iniciativa.

 

 Serviço

1ª Exposição “Originários” (Artistas Kaya Agari, Nadja Lammel e Odete Venâncio).

Local: Galeria Lava Pés, Cuiabá

A Exposição ficará disponível para visitação até 28/02/2022

Mais informações: (65) 99915-7713 / 99640-7713 / 3025 1235 

Agendamentos / e-mail: http://ateliedeprojetosmt@gmail.com

 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.